BLOG
Anthony Albuquerque

Bem-vindo ao Blog. Aqui, mergulhamos no mundo fascinante da política, com notícias e opiniões. Este espaço é destinado àqueles que buscam acompanhar o cenário político, analisando os eventos do presente à luz da história e conjecturando sobre o futuro. O mundo político em foco.


Blog

Em Alagoas, Lula reúne políticos rivais às vésperas de um novo enfrentamento nas urnas

“Este não é um ato para a gente fazer a disputa que vamos fazer na eleição”, disse o presidente Lula.

Publicado:


Arthur Lira e Renan Filho

Às vésperas de novos combates nas urnas, Lula reuniu, em sua passagem por Alagoas, históricos adversários da política alagoana. A trégua momentânea reuniu desde o bolsonarista JHC até o lulista Renan Calheiros.

Na quinta-feira (9), Lula reuniu os comandantes dos principais grupos políticos de Alagoas; no mesmo palanque, estavam Arthur Lira (PP) e Renan Calheiros (MDB). Em cerimônia no município de São José da Tapera, Lula assinou ordem de serviço liberando R$ 565 milhões para a quinta etapa do canal do Sertão Alagoano, uma obra que faz parte do Novo PAC.

Já nesta sexta-feira (10), o prefeito de Maceió, JHC (PL), esteve ao lado do Ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB). Na ocasião, foram entregues 914 apartamentos do Residencial Parque da Lagoa, uma obra do governo federal que faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida. As moradias serão entregues para as 3.565 famílias que moram no Vergel.

O bom-mocismo praticado pelos políticos alagoanos não foi acatado pela população. Nesta sexta, ao receber a palavra, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, foi recebido com vaias que expuseram a rivalidade.

Agindo prontamente em defesa de Lira e para apaziguar as rivalidades, o grande comunicador das massas, o presidente Lula, entrou em ação: “Este não é um ato para a gente fazer a disputa que vamos fazer na eleição”.

“As pessoas que vêm aqui são convidadas por nós e ninguém leva ninguém na sua casa para ser vaiado, para ser maltratado. É apenas uma questão de comportamento que me incomoda muito. Eu sei das divergências que existem com os partidos políticos aqui. Mas eu queria dizer para vocês uma coisa, eu só tenho 70 deputados e a câmara tem 513. Nós até agora não tivemos um único projeto do governo derrotado, todos foram aprovados”, disse Lula em defesa de Lira.

Entre alfinetadas e fortes apertos de mão, as divergências foram colocadas de lado e rivais ferrenhos dividiram o mesmo palanque e provaram o gosto da harmonia.